Writing, Flying and Huevos Revueltos

September 16, 2005

O Espírito Desperto - p/ dividir com os outros

Segundo a filosofia do Buda, a percepção que temos do mundo é uma ilusão. Temos um véu que encobre nosso espírito e que nos impede de ver a realidade tal como ela é realmente. Para sabermos exatamente como é esta realidade, nós temos que dissipar este véu, pois ele é como uma névoa. E a única forma de fazê-lo é observando o funcionamento de nosso próprio mental e do espírito, o que deve ser feito atrávés de uma contínua viagem à interior de nós mesmos.

Este véu nos faz viver na ignorância de sua natureza ilusória. A única forma de nos liberarmos desta ignorância é compreendendo corretamente os mecanismos da mente. E só a pureza mental pode nos ajudar a ter esta compreensão.

Mas o que é a pureza mental? É não causar sofrimento à nenhum ser através de pensamentos, palavras ou gestos, entre outras coisas, porque cada vez que o fazemos, nosso mental fica agitado. É como é muito difícil de observar tranquilamente o que se passa no nosso interior com o mental agitado, nós deveríamos fazer um esforço p/ não cometer tais atos.

É claro, não podemos esperar obter a pureza mental p/ depois observarmo-nos. Devemos começar a nous observar, isto é, meditar. Devemos começar esta observação e com o tempo, conseguiremos desenvolver o esforço suficiente p/ que o mental fique de mais em mais calmo.

Observar-se é meditar. No começo é muito difícil meditar mas se insistirmos, com o tempo, o próprio fato de se auto-observar através da meditação nos ajuda a não ter reações que irão perturbar nosso mental. Uma coisa leva à outra.

Mas, atenção, uma pessoa que procura a pureza mental não deve ser passiva, ao contrário, ela deve procurar ser totalmente desperta, ativa, consciente de tudo. Ela não deve "suportar" a existência, mas participar desta existência. Ela só não deve procurar fazer gestos que irão causar o sofrimento alheio se tais gestos forem p/ alimentar seu próprio ego. Mas ela deve se defender e impedir que outros causem o mal, a si mesma ou a terceiros (estando consciente que não existe uma intenção negativa no seu ato). Enfim, um meditante deve ser ativo, alerta e profundo.

Um meditante não é um legume de passividade, ele pode explodir e gritar, se esta é a linguagem que o outro compreende e se a cólera não faz parte deste ato. O importante é estar consciente, se observando e fazendo o esforço de não causar sofrimentos.

......Só Deus sabe como é difícil..... oh dor......... mas está ao alcance de todos.

É evidente que saber tudo isso intelectualmente não significa ser capaz de obter estas qualidades imediatamente. Mas ajuda no esforço. Como dizem, de grão em grão a galinha enche o papo.

2 comments:

  1. Looks nice! Awesome content. Good job guys.
    »

    ReplyDelete
  2. Super color scheme, I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
    »

    ReplyDelete

Un peu de retenu, SVP! LOL :))